Restrições mercadológicas, tecnológicas e institucionais que afetam o desempenho de agroindústrias processadoras de lácteos orgânicos
PDF

Palavras-chave

Gestão da qualidade
lácteos
produtos orgânicos

Como Citar

Biedrzycki, A., Révillion, J. P. P., Fava, L. W., Lima, M. S. de, & Schmidt, V. (2012). Restrições mercadológicas, tecnológicas e institucionais que afetam o desempenho de agroindústrias processadoras de lácteos orgânicos. Revista Brasileira De Agroecologia, 7(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9908

Resumo

Este artigo buscou identificar, a partir de um estudo multicaso, as principais restrições mercadológicas, tecnológicas e institucionais que afetam o desempenho de agroindústrias processadoras de lácteos orgânicos de maneira a estabelecer alternativas a esses gargalos. Nos estudos empreendidos foi possível evidenciar tanto a importância do estabelecimento de redes sociais para informar e fidelizar os consumidores de produtos orgânicos como, também, da certificação para ampliar os mercados atendidos fora desses limites. A baixa escala de produção e processamento, características relacionadas ao atendimento de mercados de nicho, é uma particularidade agravada pelas dificuldades intrínsecas do sistema orgânico de produção de leite. Essas restrições técnicas só poderão ser equacionadas convenientemente se ocorrer uma consolidação paulatina de instituições públicas e privadas devotadas ao desenvolvimento de novas tecnologias de produção e processamento de alimentos orgânicos. Finalmente, a legislação brasileira relacionada ao sistema de produção orgânica representa um balizamento fundamental para o desenvolvimento do setor. Porém, a ampliação e adequação de mecanismos de suporte a esse sistema produtivo, especialmente os de financiamento e apoio tecnológico, são críticos para a sua difusão.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.