Tecendo a Vida Com as Mãos: Estratégias de Sustentabilidade e Negociação das Artesãs do Pelourinho na Bahia
PDF

Palavras-chave

Dinâmicas participativas
Economia solidária
Viabilidade econômica.

Como Citar

Alves, C. .-., Miranda, J. C., & Borba, T. S. (2009). Tecendo a Vida Com as Mãos: Estratégias de Sustentabilidade e Negociação das Artesãs do Pelourinho na Bahia. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9753

Resumo

O Pelourinho está intimamente ligado à história da cidade de Salvador, no alto, próximo ao porto e na região comercial. A partir dos anos 60, o Pelourinho sofreu um forte processo de degradação com a modernização da cidade e a transferência de atividades econômicas para outras regiões da capital baiana. A região do Centro Histórico foi convertida em área de prostituição, marginalidade e violência, considerada hoje como a Cracolândia de Salvador. Mas, o Pelourinho também tem outras histórias a serem contadas de trabalho, aprendizado e solidariedade. A exemplo de um grupo de mães vinculadas ao projeto Axé e do Programa Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI que demandaram capacitação em tecelagem manual para gerar trabalho e renda à 40 famílias no início do projeto.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.