Práticas Educativas em Agroecologia no Movimento Social do Campo no Estado do Paraná
PDF

Palavras-chave

Educação
Reforma Agrária

Como Citar

Lima, A. do C. (2009). Práticas Educativas em Agroecologia no Movimento Social do Campo no Estado do Paraná. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9724

Resumo

Os centros e escolas de formação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), no Paraná, vêm desempenhando um papel relevante no processo de transição à agroecologia. Este trabalho investigou, por meio de pesquisa documental e bibliográfica, e de um estudo de caso, em que medida a formação técnica dos sujeitos do campo em Agroecologia desenvolve-se na perspectiva de que estudantes e egressos contribuam na organização da produção nas áreas de Reforma Agrária e Comunidades Camponesas, de acordo com os princípios da agroecologia. As estratégias metodológicas adotadas pelos cursos, bem como a vinculação de cada estudante a um grupo de famílias, mostraram-se significativas. As tarefas desempenhadas pelos egressos também apontaram nesse sentido.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.