Efeito “In Vitro” do Extrato Aquoso de Nim (Azadirachta indica) e Alho (Allium sativum L.) em Aspergillus niger
PDF

Palavras-chave

plantas medicinais
controle
podridão vermelha do sisal.

Como Citar

Santos Sales Souza, L., & Soares, A. C. F. (2009). Efeito “In Vitro” do Extrato Aquoso de Nim (Azadirachta indica) e Alho (Allium sativum L.) em Aspergillus niger. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9704

Resumo

Os cientistas têm buscado formas de diminuir o uso indiscriminado de agrotóxicos e uma alternativa que vem sendo alvo de estudos é a utilização de extratos aquosos de plantas medicinais. Este trabalho teve como objetivo de avaliar o efeito inibitório do nim (Azadirachta indica) e do alho (Allium sativum L.) em Aspergillus niger, agente etiológico da podridão vermelha no sisal. Foram avaliadas as concentrações de 1%, 5%, 10%, 15% e 20% de extrato aquoso de nim e alho. O extrato foi obtido por trituração e peneiramento de 200 g de folhas de nim e 200g de bulbilhos de alho com 1000 ml de água destilada, sendo este filtrado e misturada ao meio de cultura BDA (batata-dextrose-ágar), utilizado para multiplicação do fungo. O extrato de nim não inibiu o crescimento micelial de A. niger. O extrato de alho, nas concentrações acima de 5%, inibiu em 100% o crescimento micelial de A. niger.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.