Reforma Agrária, Reterritorialização e Agroecologia: Estudo de Caso em Sant’Ana do Livramento/RS
PDF

Palavras-chave

Assentamentos
Desenvolvimento rural
Campanha Gaúcha
Sistemas Agrários
Sistemas Alimentares

Como Citar

Saldanha Aguiar, J. J., & Vieira Medeiros, R. M. (2009). Reforma Agrária, Reterritorialização e Agroecologia: Estudo de Caso em Sant’Ana do Livramento/RS. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9666

Resumo

Tendo como ponto de partida o entendimento de que o processo de reterritorialização se dá através da constituição de marcos concretos no novo território; e esses, no caso dos assentamentos da reforma agrária, tem relação direta com o processo produtivo, o presente estudo busca compreender o sistema de técnicas e sistema de ações que fazem o cotidiano da produção agroecológica em assentamentos do município de Sant’Ana do Livramento, na fronteira entre Brasil e Uruguai. O foco está orientado para a documentação desse processo em vídeo e através de cartografia produzida pelos próprios assentados. Temos como hipótese que a agroecologia como modo de produção, por sua própria natureza geradora de um cotidiano de práticas intensivas, essencialmente coletivas e produtora de alimentos ecológicos adaptados ao ambiente local, pode catalisar o processo de enraizamento do homem na nova terra; promovendo uma reterritorialização autônoma e duradoura das pessoas no meio rural.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.