Competitividade do Milho com Plantas Espontâneas em Sistema de Plantio Direto Orgânico
PDF

Palavras-chave

espaçamento entre linhas
roçada
Zea mayz L.

Como Citar

Pereira, L. C., Fontanetti, A., da Silva, F. R., Barrella, T. P., & Moreira, G. M. (2009). Competitividade do Milho com Plantas Espontâneas em Sistema de Plantio Direto Orgânico. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9653

Resumo

O plantio direto orgânico de grãos é um dos grandes desafios da agricultura, principalmente quanto ao manejo das plantas espontâneas. O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito da redução do espaçamento entre linhas do milho no manejo das plantas espontâneas e na produtividade de grãos em sistema de plantio direto orgânico. O delineamento experimental utilizado foi de blocos casualizados, em esquema fatorial (2x3+1), com quatro repetições. Foram comparados dois espaçamentos entre linhas do milho (0,4 e 0,8 m), e três manejos das plantas espontâneas (ausência, roçada e presença das plantas espontâneas), mais uma testemunha, com o objetivo de avaliar a produção de matéria seca das espontâneas, sem a interferência das plantas de milho. A população de milho foi de 50 mil plantas ha-1. O menor espaçamento entre linhas do milho reduziu a produtividade de grãos em todos os sistemas de manejo das plantas espontâneas, e não diminuiu a produção de matéria seca dessas. A roçada e ausência das plantas espontâneas proporcionaram a mesma produtividade de grãos de milho nos dois espaçamentos.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.