Conservação Ambiental e Incremento de Renda em Áreas de Agricultura Familiar no Sertão Pernambucano
PDF

Palavras-chave

agrossilvipastoril
rizóbio
micorriza

Como Citar

Formiga de Albuquerque, S., Majella Bezerra Lopes, G., Paulo Ferreira da Silva, J., Raimundo de Sousa, A., Félix da Costa, A., do Vale Barreto Figueiredo, M., Gomes Soares, D., Carmem Silva de Almeida, A., Germain Corneel Pareyn, F., Georgio Lins de Barros, H., de Cássia Araújo Pereira, R., Martins da Silva, V., de Lima Ramos, G., Sávio de Araújo Sá, F., Aparecida Gondim, M., Cruz de Oliveira, Z., Araújo de Lacerda, C., Maria Jacqueline Meunier, I., & Jankovski, T. (2009). Conservação Ambiental e Incremento de Renda em Áreas de Agricultura Familiar no Sertão Pernambucano. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9605

Resumo

A experiência desenvolvida no Assentamento Baixio Verde teve como motivação as condições de baixa renda das famílias e o risco de degradação ambiental que começava a se instalar na área. Com a metodologia da pesquisa-ação, foram priorizados testes, em Unidades Técnicas Demonstrativas (UTD), sobre sistemas agrossilvipastoris, técnicas de inoculação de plantas com fungos micorrízicos e rizóbios, além do manejo silvipastoril da Caatinga. Após um ano e três meses de trabalho conjunto, incluindo o Diagnóstico Rural Participativo (DRP), os resultados se mostram promissores para a produção de forragem com inoculantes e o despertar da consciência ambiental da comunidade, para a conservação da vegetação nativa e do solo. O trabalho encontra-se em pleno desenvolvimento pelo Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) em parceria com a Associação Plantas do Nordeste (APNE), a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e com os agricultores do município de Salgueiro, Semi-Árido pernambucano.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.