Estratégias de Melhoramento Participativo de Milho em Sistemas Agroecológicos
PDF

Palavras-chave

Transição agroecológica
agricultura familiar
diversidade genética de milho

Como Citar

Machado, A. T., & Machado, C. T. de T. (2009). Estratégias de Melhoramento Participativo de Milho em Sistemas Agroecológicos. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9588

Resumo

Com o objetivo de estudar o comportamento de genótipos de milho em sistemas agroecológicos, dez variedades com diferentes estratégias de melhoramento foram avaliadas em três locais distintos no estado de Goiás (Cidade Ocidental, Pirenópolis e Rio Quente), em comunidades de pequenos agricultores. Cinco variedades foram selecionadas de forma participativa, três variedades foram formadas de forma participativa e duas foram selecionadas de forma convencional. As variedades MC 60, MC 20 e Fortaleza, oriundas de melhoramento participativo, destacaram-se para produção de grãos, sendo que MC 60, Sol da Manhã e MC 20 também se destacaram pela avaliação visual realizada pelos agricultores. O resultado desse trabalho demonstrou que a estratégia do melhoramento participativo foi bastante efetiva no desenvolvimento de variedades com alto potencial produtivo, adaptadas a sistemas agroecológicos e de transição, superando significativamente as variedades comerciais nesses sistemas de produção.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.