Sobrevivência e Crescimento de Espécies Florestais Nativas do Brasil Central em um Sistema Silvipastoril
PDF

Palavras-chave

Mudas nativas
Sistemas Agroflorestais
produção florestal

Como Citar

Marcel Melotto, A., Priscila Seleme, E., Marques Neves, I., Alba Veronka, D., & Antônio Laura, V. (2009). Sobrevivência e Crescimento de Espécies Florestais Nativas do Brasil Central em um Sistema Silvipastoril. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9287

Resumo

Neste trabalho objetivou-se avaliar a sobrevivência e o crescimento de 10 espécies arbóreas nativas do Brasil Central, buscando assim indicar árvores nativas para a arborização de pastagens nesta região. O trabalho foi conduzido na Embrapa Gado de Corte, Campo Grande, MS, onde implantou-se um bosquete com 16 parcelas, compostas cada uma por um indivíduo de cada espécie selecionada, totalizando 160 mudas. Os espaçamentos foram de 4,0 metros entre as mudas de uma mesma linha, e 10,0 metros entre cada linha. O plantio ocorreu em 23/12/2004 e em 26/04/2005 realizaram-se as avaliações iniciais de altura e diâmetro do colo que foram repetidas quatro anos depois. A espécie que apresentou maior declínio na sobrevivência foi Copaifera langsdorffii. Considerando os valores de altura, diâmetro do colo e sobrevivência, pode-se inferir que as espécies Anadenanthera colubrina e Guazuma ulmifolia possuem potencial para uso em Sistemas Silvipastoris na região central do Brasil.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.