Rendimento de Milho Adubado com Dejetos de Suínos em Sistema de Plantio Direto sem o Uso de Agrotóxicos
PDF

Palavras-chave

grãos
suinocultura
adubação orgânica
Braço do Norte.

Como Citar

Léis, C. M. de, Couto, R. da R., Dortzbach, D., Comin, J. J., & Sartor, L. R. (2009). Rendimento de Milho Adubado com Dejetos de Suínos em Sistema de Plantio Direto sem o Uso de Agrotóxicos. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9272

Resumo

O potencial produtivo de uma cultura pode ser definido como o rendimento que ela apresenta quando cultivada em ambientes ao qual está adaptada, sem limitações de nutrientes e estresse bióticos e abióticos. O uso de dejetos suínos como adubo tem sido difundido por conter nutrientes e apresentar potencial para aumentar o rendimento de grãos e a fertilidade do solo. Objetivou-se avaliar o rendimento do milho sob diferentes tipos de adubação com dejetos suínos e adubo químico em dois anos consecutivos. Ocorreu diferença significativa no rendimento dos grãos entre os tratamentos. Para o ano de 2007, o melhor rendimento foi no tratamento de adubação com cama sobreposta de suínos, duas vezes a dose de N recomendada para a cultura do milho (ACS2X). Para 2008, foi na adubação com dejeto líquido de suínos, duas vezes a dose recomendada (AEL2X). A maior eficiência no rendimento de grãos de milho ocorreu nas doses duplicadas, ou seja, em torno de 180 kg de N ha-1, extrapolando os limites de volume de dejeto líquido de suínos permitido pela legislação ambiental de Santa Catarina.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.