Cupins, Formigas e Minhocas como Indicadores de Recuperação da Qualidade de Solo sob Processo de Conversão - Pinhais (PR)
PDF

Palavras-chave

Termitidae
Formicidae
Oligochaeta
pastoreio rotativo
preparados orgânicos.

Como Citar

Klenk, L. A., & Zawadneak, M. A. C. (2009). Cupins, Formigas e Minhocas como Indicadores de Recuperação da Qualidade de Solo sob Processo de Conversão - Pinhais (PR). Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9150

Resumo

A fauna do solo modifica o ambiente edáfico, é sensível a diferentes manejos, constituindo importante indicador de sua qualidade. Neste trabalho avaliou-se a densidade de formigas, minhocas e cupins em área de pastagem estabelecida há dois anos, com predomínio de gramíneas, sob sistema orgânico e pastejo rotativo, submetidos a três tratamentos com preparados orgânicos (Biodinâmico, Embiotic® - microrganismos eficazes, e testemunha) e amostragem em duas profundidades (0-10 e 10-20 cm). A amostragem foi feita no inverno de 2008, retirando-se dois monólitos de solo de 25 x 25 x 20 cm por repetição (quatro repetições). Maior densidade relativa de cupins foi observada no tratamento com composto biodinâmico. A densidade de cupins, na profundidade 0-10 cm foi superior àquela em 10-20 cm. As formigas tiveram maior densidade relativa nos três tratamentos, comparativamente a minhocas e cupins. A densidade total da fauna estudada foi maior no tratamento biodinâmico, o que pode estar associado a um início de recuperação do ambiente estudado.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.