Incidência de Plantas Espontâneas em Cultivo de Milho Adubado com Dejeto de Suínos e Uréia
PDF

Palavras-chave

sistema de plantio direto
suinocultura
adubação orgânica
daninhas.

Como Citar

Comin, J. J., Léis, C. M. de, Dortzbach, D., Sartor, L. R., & Filho, P. B. (2009). Incidência de Plantas Espontâneas em Cultivo de Milho Adubado com Dejeto de Suínos e Uréia. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9132

Resumo

A composição das populações de espontâneas em um agroecossistema é reflexo de suas características edáficas e climáticas e das práticas agronômicas adotadas, como manejo do solo e as adubações. Objetivou-se avaliar a densidade e a incidência de espontâneas na sucessão aveia/milho adubado com dejetos de suínos e uréia, sob sistema de plantio direto há 5 anos sem o uso de agrotóxicos. Avaliou-se a massa seca e a densidade de plantas espontâneas durante a fase de pendoamento do milho. As espécies Aristida longiseta, Brachiaria plantaginea, Paspalum sp., Ipomoea sp e Cyperus sp apresentaram as maiores densidades e ocorrência em todos os tratamentos. A maior incidência de plantas espontâneas ocorreu nos tratamentos com AEL e ACS, mas não se verificou interferência negativa na produtividade do milho.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.