Vidas Alagadas: Um Resgate Histórico e Produtivo das Famílias Sertanejas Atingidas pela Barragem Bico da Pedra.
PDF

Palavras-chave

agroecologia
desenvolvimento regional
irrigação.

Como Citar

Marcatti, B. A., Marcatti, A. A., Leal, O. D., Souza, V. P. A., Botelho, F., Fonseca, V., & Costa, R. V. (2009). Vidas Alagadas: Um Resgate Histórico e Produtivo das Famílias Sertanejas Atingidas pela Barragem Bico da Pedra. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9121

Resumo

O norte de Minas é, território de diversidade ambiental e cultural. Sob o pretexto de acabar com a seca no sertão foi implementado na década de 70 pela Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco.o Projeto de Irrigação Gorutuba, Nova Porteirinha –MG. A Barragem Bico da Pedra parte do projeto desapropriou 2000 mil famílias do Arraial de São José do Gorutuba. O trabalho realizado junto à Comissão Pastoral da Terra, teve objetivo de resgatar as estratégias produtivas e sociais que as famílias do arraial utilizavam para a reprodução de sua sobrevivência. Em maio de 2009 as famílias atingidas participaram de oficina para a construíram do “Mapa do Território” e do “Perfil Histórico” do arraial alagado. Constatou que as famílias conviviam com o semi-árido, cultivando nas várzeas do rio Gorutuba e realizavam “mutirões” na época das “águas”. Com a chegada do projeto desestruturou de forma desfavorável o território, a dinâmica de produção e as formas de se relacionar das famílias.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.