Produção de Leite a Pasto: a Importância do Pastoreio Rotativo
PDF

Palavras-chave

Fertilidade
pastagem
solo.

Como Citar

Pizzani, R., Schaefer, P. E., Goulart, R. Z., & Ludwig, R. L. (2009). Produção de Leite a Pasto: a Importância do Pastoreio Rotativo. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9078

Resumo

O Rio Grande do Sul vem se destacando entres os Estado de maior produção leiteira, podendo ser atribuído as plantas de importantes fabricas que estão atuando. Fatores como condições climáticas, solo e produção de grãos, tornam a atividade leiteira como uma fonte viável e para pequena propriedade como uma renda mensal. Nisso o pastoreio rotativo entra como uma ferramenta para tornar a atividade socioeconomicamente e ambientalmente corretas. O trabalho tem como objetivo orientar e acompanhar uma propriedade leiteira, com auxílios técnicos na atividade leiteira e formação e manejo de forrageiras. Para isso foi adotado o pastejo rotativo para um aproveitamento dos dejetos e urina para uma substituição do uso da adubação química. A condução é realizada pelo produtor juntamente com um grupo de pesquisa da UFSM. Sendo que o manejo proposto e adotado foi de grande relevância na produção de forragem e conservação do solo.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.