Pó de basalto e biofertilizantes na produção de aveia+azevém e soja em sucessão
PDF

Palavras-chave

Soja
Biofertilizantes
Pó de basalto

Como Citar

Kölln, O. T., Ortolan, C., Michalovicz, L., Meert, L., & Müller, M. M. L. (2009). Pó de basalto e biofertilizantes na produção de aveia+azevém e soja em sucessão. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9075

Resumo

O atual crescimento mundial da demanda por alimentos tem gerado maior necessidade de aumento da produção agrícola, fazendo crescer o consumo de fertilizantes sintéticos, cujos preços têm se elevado no mercado. O estudo visou avaliar fontes alternativas de nutrientes na produção de aveia+azevém e soja em sucessão com um experimento de longo prazo em Guarapuava. Instalado em 2005 o experimento possui 5 repetições 4 tratamentos que na soja foram: T1=250 kg 00-20-20 kg ha-1; T2=T1+2.000 kg pó de basalto ha-1; T3=4.000 kg pó de basalto ha-1; T4=1.000 kg adubo da independência ha-1. T3 e T4 receberam 3 pulverizações foliares com os biofertilizantes uréia líquida UL e supermagro SM respectivamente aos 60, 72 e 80 DAE. Houve efeito significativo dos tratamentos, a produtividade de matéria seca de parte aérea de aveia+azevém foi maior em T1 e T2 em relação a T4, e a produtividade de soja T1, T2 e T3 foram superior à T4. Após três anos de experimentação é clara a superioridade produtiva em T1 e T2; No entanto, nas condições testadas, é evidente o potencial agronômico das fontes alternativas, cujas produtividades de soja alcançaram 91 e 68% em T3 e T4 respectivamente da maior produtividade T2.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.