Do Produtor ao Consumidor: Integração Socioeconomica e Cultural em Feiras Livres na Fronteira Brasil-Bolívia
PDF

Palavras-chave

fronteira
cultura
diversidade
abastecimento
territorialidade.

Como Citar

Costa, M. dos S., Feiden, A., Campolin, A. I., & Brasil, M. da S. (2009). Do Produtor ao Consumidor: Integração Socioeconomica e Cultural em Feiras Livres na Fronteira Brasil-Bolívia. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/9053

Resumo

As feiras livres em uma cidade são importantes espaços onde as pessoas desenvolvem várias relações sociais, culturais e comerciais. O território de uma feira é definido por essas relações entre quem vende e quem compra. A feira é um sistema local de abastecimento e conseqüentemente de comércio popular e sua dinâmica nos leva a uma leitura sobre sua importância para a consolidação e/ou valorização da cultura popular de urbanos e rurais, uma vez que trata-se da realização de várias territorialidades em um mesmo espaço. Por se tratar de uma região de fronteira entre Brasil e Bolívia, que compreende as cidades brasileiras Corumbá e Ladário e as cidades bolivianas Puerto Quijarro e Puerto Suarez as feiras livres têm aspectos peculiares em relação à diversidade cultural notadamente marcante nos feirantes e consumidores.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.