Implantação de Pólos Agroecológicos para o Desenvolvimento Territorial da Agricultura Familiar em Mato Grosso do Sul, Brasil: dificuldades e avanços
PDF

Palavras-chave

agroecologia
pesquisa participativa
agricultura familiar
desenvolvimento local
diálogo de saberes

Como Citar

Urchei, M. A., Padovan, M. P., Leonel, L. A. K., Komori, O. M., Sagrilo, E., Motta, I. de S., Sousa, M. T. de, & Paschoalick, H. N. dos S. (2009). Implantação de Pólos Agroecológicos para o Desenvolvimento Territorial da Agricultura Familiar em Mato Grosso do Sul, Brasil: dificuldades e avanços. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8832

Resumo

Em virtude das demandas dos agricultores familiares de Mato Grosso do Sul, através de suas organizações, desenvolveu-se o presente projeto com o objetivo de implantar pólos regionais de pesquisa participativa com um enfoque territorial e uma abordagem agroecológica. Para isso, procurou-se incluir e envolver os agricultores familiares no processo de geração e adaptação compartilhada de tecnologias agropecuárias para o desenvolvimento sustentável da região. As ações foram desenvolvidas na Embrapa Agropecuária Oeste e no Assentamento Lagoa Grande, no município de Dourados, MS; na área da Escola Família Agrícola de Itaquiraí, MS; e no Assentamento Itamarati, em Ponta Porã, MS, durante o período de 2004 a 2008. Apesar das dificuldades enfrentadas, avanços foram conseguidos no sentido da construção compartilhada de alternativas mais sustentáveis e que caminhem em direção à autonomia dos agricultores familiares frente ao modelo agrícola convencional-dominante.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.