Consórcios agroflorestais como garantia da biodiversidade e sustentabilidade ambiental para a agricultura familiar: O caso do sítio “Nova Canaã”
PDF

Palavras-chave

agricultura biodiversa
plantios consorciados
planejamento agroflorestal

Como Citar

Conceição Rojas de Andrade, E., Castillo Salin, T., Rojas de Andrade Linares, C., & Lúcia Machado Sampaio, R. (2009). Consórcios agroflorestais como garantia da biodiversidade e sustentabilidade ambiental para a agricultura familiar: O caso do sítio “Nova Canaã”. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8817

Resumo

O sistema de consórcios agroflorestais foi conduzido por uma família que o implantou há nove anos na zona rural de Olinda, região metropolitana do Recife – PE. A adoção dos consórcios possibilitou que diferentes plantas: frutíferas, madeireiras, ornamentais, medicinais e forrageiras, convivessem harmoniosamente na mesma área. A reunião de diferentes culturas em um mesmo sistema de produção exigiu um planejamento contínuo da distribuição espacial das plantas e da sua evolução no tempo, que contribuíram para que o agricultor aproveitasse melhor a mão-de-obra familiar e obtivesse um número maior de produtos para a comercialização em diferentes épocas do ano, além de aumentar a fertilidade do solo e reduzir gradativamente os custos de produção devido a pouca entrada de insumos.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.