Erradicação do Plantio de Fumo: Vontade Política
PDF

Palavras-chave

Reconversão produtiva
MST
Reforma Agrária
políticas públicas

Como Citar

Almeida, F. S. de, Lasso, L. A. G., & Ribas, C. E. (2009). Erradicação do Plantio de Fumo: Vontade Política. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8806

Resumo

Reporta-se mundialmente que a fumicultura tem declinado nos último qüinqüênio entre os principais países produtores, entretanto, o Brasil apresentou um incremento significativo de sua produção na última década, consolidando-se como segundo maior produtor mundial desde 2000. Percebe-se um aumento da mobilização e ações em relação aos riscos decorrentes do consumo de tabaco em nível mundial, porém, em relação à atividade produtiva, a intensidade tem sido menor. O presente documento discute a percepção dos fumicultores do Assentamento 25 de Maio sobre os riscos decorrentes da produção fumageira e examina a contribuição desta reflexão coletiva para aportar um processo de reconversão produtiva, relacionando-a com os incentivos advindos políticas públicas nacionais como fomentadores dessa conversão. Destaca-se que todas as famílias entrevistadas deixariam do fumo, já que percebem esta atividade como a causa do deterioro de suas condições de trabalho e de saúde, contudo o aparente retorno econômico gerado é o fator determinante para a manutenção. Percebe-se que as políticas públicas nacionais são contraditórias uma vez que se incentivam os camponeses a deixar a fumicultura, porém por outro lado, essa atividade agrícola é uma das que mais gera taxas e impostos ao Estado.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são da autoria, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.