A Influência do Uso de Barreiras Vegetais na Produção de Algodão Orgânico no Semi-Árido Paraibano
PDF

Palavras-chave

Algodoeiro
Milho
Girassol
Suporte forrageiro.

Como Citar

Silva Costa, janielly jsc. (2009). A Influência do Uso de Barreiras Vegetais na Produção de Algodão Orgânico no Semi-Árido Paraibano. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8720

Resumo

A cultura do algodoeiro herbáceo apresenta relevante importância econômica e social no Brasil e no mundo, sendo sua pluma considerada a mais importante dentre as fibras têxteis.O experimento foi conduzido em 2008, no assentamento Queimadas, município de Remígio-PB, que está inserido na mesorregião do Agreste paraibano. O delineamento utilizado foi um DIC, com três tratamentos (1. algodão+barreira de milho; 2. Algodão+barreira de girassol; 3. Algodão solteiro) e três repetições. Foram analisadas as variáveis de crescimento (altura de planta e diâmetro de caule) e produção (número de ramos vegetativos, número de ramos produtivos, números de capulhos por planta e rendimento por hectares). Não houve diferença significativa entre os tratamentos testados. Entretanto, as variáveis de produção no sistema algodão solteiro foram superiores aos demais tratamentos. A inserção das barreiras de milho e girassol na agricultura familiar proporciona uma renda e segurança alimentar para o agricultor e suporte forrageiro para os animais.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.