Estoque de Carbono e Diversidade Florística de Vegetação de Pousio em Áreas Submetidas aos Sistemas de Corte-e-Queima e Corte-e-Trituração em Marapanim, Nordeste Paraense
PDF

Palavras-chave

Amazônia
vegetação de pousio
sequestro de carbono
biomassa
vegetação secundária.

Como Citar

G. T. Rangel-Vasconcelos, L., Kato, O. R., Brancher, T., & P Nascimento, E. A. (2009). Estoque de Carbono e Diversidade Florística de Vegetação de Pousio em Áreas Submetidas aos Sistemas de Corte-e-Queima e Corte-e-Trituração em Marapanim, Nordeste Paraense. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8683

Resumo

O sistema alternativo de corte-e-trituração visa minimizar os efeitos negativos da derruba-e-queima, contribuindo para a conservação da qualidade do solo e oferta de serviços ambientais, como sequestro de carbono e conservação da biodiversidade. O presente trabalho avaliou o estoque de carbono e a diversidade florística da vegetação de dois sítios submetidos ao preparo de área com queima e trituração da vegetação secundária em Marapanim, Nordeste Paraense. O estoque de carbono na vegetação foi significativamente maior (P<0,05) na área sob trituração (1,79 ± 0,17 Mg ha-1) do que a na área sob queima (0,20 ± 0,02 Mg ha-1) enquanto que o índice de diversidade da área sob queima (H’= 3,642) foi superior ao da área sob trituração (H= 3,334). Os resultados sugerem que o sistema de preparo da área afeta a diversidade florística e os estoques de carbono da vegetação de pousio.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.