INFLUÊNCIA DA BIODIVERSIDADE FLORESTAL DO ENTORNO E DA DISTÂNCIA ENTRE CULTIVOS DE TOMATE (Licopersicum sculentum), NA DINÂMICA E OCORRENCIA DE INSETOS E DOENÇAS.
PDF

Palavras-chave

Biodiversidade Florestal
Agroecossistemas
Ilhas de Alta Produtividade

Como Citar

Salustio, P. E. B. S. P. (2009). INFLUÊNCIA DA BIODIVERSIDADE FLORESTAL DO ENTORNO E DA DISTÂNCIA ENTRE CULTIVOS DE TOMATE (Licopersicum sculentum), NA DINÂMICA E OCORRENCIA DE INSETOS E DOENÇAS. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8627

Resumo

Em Apiaí/SP, agosto de 2008 a fevereiro de 2009, foi realizado no Assentamento “Luiz Macedo”, 2 módulos agroecológicos de cultivo de tomate, conduzidos por agricultores familiares assentados. A formação florestal no entorno, a distancia entre cultivos da mesma espécie e a compactação dos solos foram os parâmetros para uma análise sobre a ocorrência de insetos fitófagos e doenças na cultura do tomate. Foram analisados outros 2 cultivos convencionais. O inseto fitófago de maior incedência nas áreas agroecológicas foi a Neoleucinodes elegantalis; principal doença foi a requeima, já nos cultivos convencionais foi Liriomyza sp., murchadeira, doenças viróticas e requeima. A distância entre as áreas agroecológicas foi de 1,8km, com formação florestal entre eles; entre cultivos convencionais, 0,22 e 0,26km com áreas principalmente de pastagens, entre estes. A compactação em solos de cultivo agroecológico está abaixo de 90cm da camada superficial e dos cultivos tradicionais com média 48,75cm.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.