Mercados Locais e Políticas Públicas para Maricultura: Um Relato de Experiência em Florianópolis-SC
PDF

Palavras-chave

ostras
Ilha de Santa Catarina
maricultores

Como Citar

Cassetari Saidy, L., & Rodrigues Pivetta, J. (2009). Mercados Locais e Políticas Públicas para Maricultura: Um Relato de Experiência em Florianópolis-SC. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8482

Resumo

O motivo da realização deste relato de experiência se deu por ser o Estado de Santa Catarina o maior produtor nacional de ostras cultivadas, mais de 90% da produção brasileira sai de águas catarinenses, (instituto CEPA, 2007). Este artigo tem a finalidade de retratar, a necessidade de estruturação nas políticas públicas para o cultivo de ostras em Florianópolis. A Ilha de Santa Catarina apresenta condições diferentes de organização produtiva, passando por empresas e por produtores autônomos, o que atrapalha a conscientização e a padronização do cultivo. Observou-se que se torna iminente a estruturação de políticas públicas por parte dos órgãos responsáveis já que os benefícios socioeconômicos do cultivo de ostras são vários; geração de emprego e renda; aproveitamento da mão de obra familiar; preservação de ambientes aquáticos; fortalecimento das comunidades tradicionais.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.