Termoterapia via Calor Úmido no Controle de Patógenos em Sementes de Tabebuia chrysotricha e seu Efeito Sobre a Qualidade Fisiológica
PDF

Palavras-chave


ipê-amarelo
espécie florestal
tratamento térmico úmido
sementes.

Como Citar

Piveta, G., Lazarotto, M., Mezzomo, R., Brião Muniz, M. de F., Muller, J., Girardi, L., & Durigon, M. (2009). Termoterapia via Calor Úmido no Controle de Patógenos em Sementes de Tabebuia chrysotricha e seu Efeito Sobre a Qualidade Fisiológica. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8381

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar a eficiência do tratamento térmico via calor úmido no controle de patógenos em sementes de Tabebuia chrysotricha, e seu efeito sobre a qualidade fisiológica das sementes. As semente foram imersas em água, na temperatura de 60oC, por 5, 10, 15 e 20 minutos, além da Testemunha, que não foi colocada na água. Foram realizado os teste de sanidade, onde as sementes de cada tratamento foram acondicionadas em caixas gerbox, contendo duas folhas de papel filtro estéreis. A avaliação quanto à presença de fungos nas sementes foi realizada ao sétimo dia. Para o teste de germinação, foram avaliadas, sementes germinadas e mortas. A utilização da termoterapia calor úmido controlou alguns patógenos associados as sementes, porém, reduziu drasticamente a germinação das sementes de Tababuia chrysotricha.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.