Influência da Quitosana no Crescimento Micelial de Botryosphaeria sp., Agente Causal do Declínio da Videira
PDF

Palavras-chave

doenças fúngicas
videira
declínio da videira
controle alternativo.

Como Citar

Faria, C. M. D. R., Maia, A. J., Botelho, R. V., & Leite, C. D. (2009). Influência da Quitosana no Crescimento Micelial de Botryosphaeria sp., Agente Causal do Declínio da Videira. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8330

Resumo

O trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da quitosana sobre o crescimento micelial de Botryosphaeria sp., agente causal do declínio da videira. Para o experimento, foi utilizado um isolado pertencente à coleção fitopatológica da Embrapa Uva e Vinho. Adicionou-se ao meio BDA as doses de 20, 40, 80 e 160 mg L-1 de quitosana, além da testemunha sem adição do produto. Em seguida, os meios foram autoclavados, e vertidos em placas de Petri de 70 mm de diâmetro, onde inoculou-se o fungo a partir de discos de 8 mm de diâmetro colocados no centro da placa. Tais placas foram incubadas em câmara de crescimento (B.O.D.) a 25 ± 1 °C, com fotoperíodo de 16 horas de luz. Às 48, 96 e 144 horas após incubação, avaliou-se o crescimento micelial, através da medida do diâmetro (mm) da colônia, com auxílio de paquímetro. O delineamento experimental adotado foi inteiramente casualizado, com seis tratamentos, cinco repetições e parcela experimental constituída por uma placa de Petri. Houve efeito linear negativo em função das doses de quitosana, sendo que na dose de 160 mg L-1 a inibição foi de 30% após 48 horas de incubação. Nas avaliações realizadas nos períodos de 96 e 144 horas houve efeito quadrático em função das doses de quitosana, sendo que na maior dose (160 mg L-1) a inibição foi de 26 % e 21%, respectivamente.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.