Ação da Quitosana no Desenvolvimento e sobre Doenças Foliares da Videira cv. Cabernet Sauvingnon
PDF

Palavras-chave

Vitis vinifera
Plasmopara viticola
manejo de doenças
controle alternativo
agroecologia.

Como Citar

Maia, A. J., Botelho, R. V., & Faria, C. M. D. R. (2009). Ação da Quitosana no Desenvolvimento e sobre Doenças Foliares da Videira cv. Cabernet Sauvingnon. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8318

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar diferentes concentrações de quitosana no controle de Plasmopara viticola, além do efeito no desenvolvimento vegetativo de videira. Estacas pré-enraizadas foram plantadas em vasos contendo substrato e a cada sete dias foram pulverizadas com soluções aquosas com as seguintes concentrações de quitosana: 0, 20, 40, 80 e 160 mg L-1. Após 60 dias em casa de vegetação as seguintes variáveis foram avaliadas: massa seca de raízes e folhas, comprimento médio de raízes e índice da área foliar. Metade do número total de plantas foi inoculada com suspensão de esporos do fungo P. viticola 48 horas após a segunda aplicação de quitosana. Com o inicio dos primeiros sintomas, após dez dias de inoculação, avaliações da severidade foram realizadas a cada dois dias. A quitosana a 160 mg L-1 reduziu a severidade do míldio em 79,1% na cultivar Cabernet Sauvignon. Não houve diferença significativa entre os tratamentos para as variáveis referentes ao desenvolvimento de plantas.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.