Severidade de Ferrugem Tropical em Cultivo de Milho Orgânico e Convencional sob Sistema de Plantio Direto
PDF

Palavras-chave

Zea mays L
doenças em plantas
manejo orgânico
Physopella zeae

Como Citar

Padinha Correa, M. L., Cardoso Galvão, J. C., Fontanetti, A., Miranda, G. V., & Gonçalves Chaves, L. (2009). Severidade de Ferrugem Tropical em Cultivo de Milho Orgânico e Convencional sob Sistema de Plantio Direto. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8274

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar a severidade causada pela ferrugem tropical (Physopella zeae (Mains) Cummins & Ramachar) em plantio de milho orgânico e convencional sob sistema de plantio direto. Os tratamentos foram: PDC-1 (sem adubação); PDC-2 (plantio direto com adubação mineral - 150kg.ha-1 (8-28-16) + 50kg de N.ha-1); PDC-3 (plantio direto com adubação mineral - 300kg.ha-1 (8-28-16) + 100kg de N.ha-1), PDO-1 (plantio direto + composto orgânico - 40m3 ha-1), PDO-2 (plantio direto + composto orgânico - 40m3 ha-1 + feijão-de-porco, densidade de 3 plantas/m) e PDO-3 (plantio direto + composto orgânico - 40 m3 ha-1 + feijão-de-porco, densidade de 6 plantas/m). A maior disponibilidade de N proporcionou aumento da severidade da doença, tanto nos sistemas de plantio direto orgânico quanto convencional. O sistema de plantio direto utilizando composto orgânico+ feijão-de-porco na densidade de 6 plantas por metro linear obteve maior severidade da doença nos dois anos de avaliação.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.