Alternativas Ecológicas Para o Enraizamento De Estacas de Videira (Vitis labrusca L.) cv. Bordô
PDF

Palavras-chave

manipueira
Cyperus rothundus
ácido indolbutírico
estacas

Como Citar

Tlumaski, L., Borszowskei, P. R., Milléo, R. D. de S., & Ahrens, D. C. (2009). Alternativas Ecológicas Para o Enraizamento De Estacas de Videira (Vitis labrusca L.) cv. Bordô. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8243

Resumo

O experimento foi conduzido em uma propriedade familiar, no município de Rio Azul - PR sob os seguintes tratamentos: T1) estacas imersas em solução de AIB a 3000 ppm (diluição 50% álcool+ 50% água); T2) estacas imersas em solução de Tiririca (200g + 400 mL de água + 100 mL de álcool cereal; T3) estacas imersas em água de Xisto (diluição 50% em água); T4) estacas imersas em água de Xisto (100%); T5) estacas imersas em Manipueira (diluição 50% em água); T6) estacas imersas em Manipueira (100%). As variáveis avaliadas foram: Plantas com pegamento (%), número de ramos (número de brotações que geraram folhas na estaca), e comprimento do ramo. O tratamento das estacas com Manipueira 100% obteve 91% de pegamento de plantas, resultando em maior média, seguido do tratamento de Manipueira em solução de 50%, que obteve 86% de pegamento de plantas. A Manipueira apresentou-se como um produto alternativo promissor, necessitando de maiores estudos quanto às possíveis concentrações a serem utilizadas.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.