Decomposição de Duas Espécies de Adubos Verdes em Diferentes Épocas de Corte em Cafezal Orgânico
PDF

Palavras-chave

Coffea arabica
Canavalia ensiformis
Dolichos lab-lab

Como Citar

Santos, R. H. S., Siqueira, R. G., Lima, C. T. de A., Almeida, A. R., Pedrosa, A. W., & de Oliveira, C. S. (2009). Decomposição de Duas Espécies de Adubos Verdes em Diferentes Épocas de Corte em Cafezal Orgânico. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8237

Resumo

A lavoura cafeeira caracteriza-se como uma das mais exigentes em termos nutricionais, extraindo anualmente quantidades elevadas de macronutrientes, usualmente fornecidos via adubos minerais. Como alternativa agroecológica, o uso de leguminosas fornecem N através da FBN, além outros benefícios adicionais como controle de ervas e concentração de nutrientes. Contudo este potencial dos adubos verdes depende também da taxa de decomposição da massa, a qual varia com a espécie e com os fatores ambientais. O objetivo desse trabalho foi avaliar a decomposição de feijão-de-porco e labe-labe em três épocas de manejo em cafezal orgânico. O experimento foi conduzido na Horta de Pesquisa da Universidade Federal de Viçosa-MG. As leguminosas foram manejadas aos 60 (dez/2008), 90 DAP (jan/2009), ou aos 120 (fev/2009) Dias Após o Plantio das leguminosas. O experimento foi instalado em esquema fatorial (2x9), sendo 2 espécies (9 datas de coleta (0, 3, 7, 12, 18, 25, 32, 40 e 60 dias após o corte da leguminosa) com 4 repetições. A variável avaliada foi a massa da matéria seca na biomassa remanescente dos adubos verdes. A decomposição dos adubos verdes feijão-de-porco e labe-labe foi maior quando os mesmos foram manejados aos 60 DAP, no mês de dez/2008. A taxa de decomposição dos adubos verdes permitirá estimar a melhor época de distribuição do resíduo no campo para que a época de maior liberação dos nutrientes e a maior absorção pelo cafeeiro sejam sincronizadas.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.