A Importância do Estágio de Vivência em Agricultura Familiar na Formação do Licenciando em Ciências Agrícolas
PDF

Palavras-chave

educação
agroecologia
formação profissional

Como Citar

Souza, G. S. C., Lima, F. A. X., Mattos, J. L. S., & Tavares de Lima, J. R. (2009). A Importância do Estágio de Vivência em Agricultura Familiar na Formação do Licenciando em Ciências Agrícolas. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8234

Resumo

O estágio de vivência tem papel fundamental na formação do licenciando em Ciências Agrícolas que é habilitado para desenvolver trabalhos com educação não formal, no âmbito da extensão rural. Neste trabalho, apresentam-se descritas informações e reflexões sobre o V Estágio de Vivência em Agricultura Familiar e Camponesa, resultado da parceria estabelecida em meados de 2008 na região nordeste do Brasil entre a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Centro Sabiá, Grupo Caatinga, Diaconia e Projeto Dom Helder Câmara (PDHC). A realização do estágio de vivência oportunizou aos estudantes a troca e a construção de conhecimentos primordiais a sua formação profissional. Pode-se afirmar, ainda, que a prática da vivência possibilitou a percepção in loco de que a superação do modo de produção convencional é possível.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.