Efeitos do Peri-Parto sobre as Populações de Nematóides Gastrintestinais em Vacas Mestiças (Holandês X Zebu) Criadas em Sistema de Produção Orgânica
PDF

Palavras-chave

anti-helminticos
gado leiteiro
peri-parto e susceptibilidade imunológica

Como Citar

DA SILVA, J. B., RANGEL, C. P., FAGUNDES, G. M., SOARES, J. P. G., & DA FONSECA, A. H. (2009). Efeitos do Peri-Parto sobre as Populações de Nematóides Gastrintestinais em Vacas Mestiças (Holandês X Zebu) Criadas em Sistema de Produção Orgânica. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8177

Resumo

O estudo teve o objetivo de avaliar o efeito do peri-parto sobre as populações de nematóides gastrintestinais em vacas leiteiras criados em sistema de produção orgânica. Foram utilizadas 40 vacas mestiças (Holandês x Zebu) com idade variando entre 3 e 9 anos. As coletas foram realizadas durante as nove semanas do peri-parto. Para a contagem do número de ovos por grama de fezes (OPG) utilizou a técnica McMaster, e coprocultura para recuperação e identificação das larvas infectantes. Os animais apresentaram grau de infecção leve nos períodos pré e pós-parto e na semana do parto foi observada infecção moderada. Foi observado que as médias de OPG antes do parto diferiram significativamente (p<0,05) das médias do parto e após parto. Foram identificados os gêneros Haemonchus; Trichostrongylus e Oesophagostomum. Os animais estudados estão sob condições de saúde e manejo satisfatórias, comprovando a ausência da necessidade do uso de anti-helminticos durante o peri-parto.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.