Levantamento De Plantas Espontâneas Na Cultura do Milho Em Sistema De Corte E Queima E Capoeira Triturada Na Pré – Amazônia Maranhense
PDF

Palavras-chave

Zea mays
composição florística
comunidade espontânea.

Como Citar

Santos de Araújo, M., Malheiros Silva, M. R., Ribeiro Campos, D., Reis de Freitas, A. C., & Araújo Costa, E. (2009). Levantamento De Plantas Espontâneas Na Cultura do Milho Em Sistema De Corte E Queima E Capoeira Triturada Na Pré – Amazônia Maranhense. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8134

Resumo

O trabalho visou avaliar a composição florística das plantas espontâneas no milho em sistema de corte e queima e capoeira triturada na Pré-Amazônia Maranhense. A pesquisa foi realizada no município de Zé Doca–MA em uma área dividida nos dois sistemas cujo levantamento fitossociológico da comunidade espontânea ocorreu com retângulos de 0,5 m x 0,3 m, lançados ao acaso nas entrelinhas da cultura. A cada lançamento, as espécies foram coletadas, identificadas, contadas, secadas em estufa a 70°C e calculados os parâmetros fitossociológicos. A família Cyperaceae apresentou maior diversidade de espécie nos dois sistemas e as plantas espontâneas com maior índice de importância (IVI) na área de corte e queima foram Cyperus sp, Corchorus argustus, Cyperus diffusus e Cyperus iria. Na capoeira triturada destacaram-se Calopogonium mucunoides, Cyperus diffusus e Pavonia cancellata. A maior quantidade de plantas espontâneas e de famílias ocorreu no sistema de capoeira triturada.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.