Patogenicidade do Fungo Metarhizium anisopliae (Metsch) Sorok em Diferentes Concentrações sobre Cornitermes cumulans (Kollar, 1832) (Isoptera: Termitidae).
PDF

Palavras-chave

Controle Biológico
Entomopatógeno
cupins.

Como Citar

Lima de Figueirêdo, K., Santos de Lemos, R. N., Costa Rodrigues, A. A., Pereira de Souza, N. A., & Gonçalves Machado, K. K. (2009). Patogenicidade do Fungo Metarhizium anisopliae (Metsch) Sorok em Diferentes Concentrações sobre Cornitermes cumulans (Kollar, 1832) (Isoptera: Termitidae). Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8123

Resumo

Alguns trabalhos utilizando Metarhizium anisopliae associado a outras substâncias no controle de cupins oferecem bons resultados, sendo que poucos trabalhos registram a eficiência do fungo sem associações. O objetivo deste trabalho foi verificar a ação patogênica de diferentes concentrações do fungo M. anisopliae (Metsch) Sorok sobre Cornitermes cumulans. Os tratamentos utilizados foram as suspensões de 1x10¬¬¬5, 1x106, 1x107 e 1x108 conídios/mL e a testemunha (água destilada). As avaliações foram realizadas diariamente durante sete dias, após a inoculação, através da contagem do número de cupins mortos. As concentrações de M. anisopliae mais eficientes no tratamento de C. cumulans foram 1x106, 1x107 e 1x108 conídios/mL com 54,54 %, 56,56%, 84,84% de eficiência, respectivamente, a partir do quarto dia de avaliação. O fungo M. anisopliae apresenta potencial para ser empregado no controle biológico de cupins.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.