Avaliação da Eficiência de Diferentes Doses de Óleo Fúsel no Controle de Digitaria insularis (Capim-Amargoso) e Commelina benghalensis (Trapoeraba)
PDF

Palavras-chave

óleo fúsel
plantio direto
surfactantes

Como Citar

BRAIDO, A., BALDINI, V., OSIPE, R., & GANDOLFO, M. A. (2009). Avaliação da Eficiência de Diferentes Doses de Óleo Fúsel no Controle de Digitaria insularis (Capim-Amargoso) e Commelina benghalensis (Trapoeraba). Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8118

Resumo

Este trabalho foi realizado no campus da UENP-CLM, Bandeirantes-PR, no ano de 2009. Objetivou-se avaliar o Óleo Fúsel em diferentes doses no controle de plantas daninhas no manejo em plantio direto orgânico. Na aplicação foi utilizado um pulverizador tratorizado, equipado com uma barra de oito pontas de pulverização tipo AXI 11002 espaçados em 40 cm, com pressão de pulverização de 276 kPa, o que resultou uma taxa de aplicação de 220 L.ha-1.do óleo fúsel puro. As doses foram 220; 440; 660 e 880 L.ha-1, comparadas com uma testemunha sem aplicação. O trabalho foi delineado em blocos ao acaso com 05 tratamentos e 05 repetições. As parcelas tinham as dimensões de 04 x 06 metros. A aplicação foi realizada no dia 18/05/2009. Os resultados comprovam a eficácia do óleo fúsel para o manejo de plantas daninhas no sistema de plantio direto, pois sua atuação sobre as plantas daninhas foram satisfatórias em todas as doses, mas nas doses de 660 e 880L.ha-1 obteve-se os melhores resultados.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.