COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA DE PLANTAS ESPONTÂNEAS NA CULTURA DO FEIJÃO-CAUPI NO MUNICÍPIO DE SÃO LUÍS – MA
PDF

Palavras-chave

Vigna unguiculata
comunidade espontânea
fitossociologia.

Como Citar

Ribeiro Campos, D., Malheiros Silva, M. R., Santos de Araújo, M., Brito Sousa, Z. B., & Araújo Costa, E. (2009). COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA DE PLANTAS ESPONTÂNEAS NA CULTURA DO FEIJÃO-CAUPI NO MUNICÍPIO DE SÃO LUÍS – MA. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8097

Resumo

O objetivo do trabalho foi analisar aspectos qualitativos e quantitativos das plantas espontâneas na cultura do feijão em São Luís–MA. Foram realizadas quatro coletas nas áreas: Matinha, Cinturão Verde (02 áreas) e Quebra Pote. A coleta de material botânico foi obtida com um retângulo de 0,50mx0,30m lançado aleatório por 20 vezes, as plantas espontâneas foram cortadas rente ao solo, colocadas em sacos de papel e levadas ao laboratório para identificação, contagem dos indivíduos por espécie e secagem em estufa a 70ºC. Os dados relativos a cada população foram usados para determinação dos seguintes índices fitossociológicos: densidade relativa, freqüência absoluta e relativa, dominância relativa e o índice de valor de importância. A área que apresentou maior número de plantas coletadas foi Cinturão Verde e a família mais representativa em número de espécie foi a Poaceae que ocorreu nas quatro áreas. As espécies de maior índice de valor de importância nas áreas entre as monocotiledôneas foram Commelina benghalensis e Eleusine indica, e entre as dicotiledôneas foram Lindernia crustaceae e Spigelia anthelmia.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.