Produtos Florestais Não-Madeireiros, Sua Importância na Composição da Renda Familiar, Inclusão Social e Manutenção da Biodiversidade: A Experiência da Comunidade de Caroalina – Sertânia-PE
PDF

Palavras-chave

sustentabilidade
não-madeireiros
mulheres

Como Citar

Silva, J. P. F. da, Cruz, L. H. V. da, Vieira da Cruz Filho, J. L., & Pareyn, F. G. C. (2009). Produtos Florestais Não-Madeireiros, Sua Importância na Composição da Renda Familiar, Inclusão Social e Manutenção da Biodiversidade: A Experiência da Comunidade de Caroalina – Sertânia-PE. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8056

Resumo

A diversificação das atividades produtivas na agricultura familiar e a sua consonância com o meio ambiente é de fato o caminho a ser seguido para estabelecer a sustentabilidade e o produtor rural no campo. Inúmeras experiências indicam esse sentido como viável e prioridade para a construção das políticas públicas. A comunidade de Caroalina (Sertânia-PE) possui 300 famílias, em sua maioria constituída por agricultores, criadores de caprinos e ovinos e produtores de carvão. Na perspectiva de inclusão das mulheres na composição da renda familiar, não mais como força de trabalho no corte de lenha e produção de carvão, mas sim, pela produção de artesanato, a partir da fibra do caroá (Neoglaziovia variegata), de fitoterápicos e de outros produtos florestais não-madeireiros agroecológicos, foi criada, em 2004, a Associação de Mulheres Produtoras de Caroalina, inicialmente com 12 associadas apoiadas pela Associação Plantas do Nordeste – APNE.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.