Experiência de Implantação da Meliponicultura Como Componente Agroflorestal em Comunidades Indígenas do Rio Içana - AM
PDF

Palavras-chave

abelhas sem ferrão
agentes agroflorestais indígenas
Tunuí Cachoeira.

Como Citar

Fernandes, R. S., da Silva, D. B., & Macedo, R. L. G. (2009). Experiência de Implantação da Meliponicultura Como Componente Agroflorestal em Comunidades Indígenas do Rio Içana - AM. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/8012

Resumo

Este trabalho visa relatar a experiência da implantação da Meliponicultura em comunidades indígenas do alto rio Negro. As atividades iniciaram em 2007, como parte do projeto de formação de Agentes Agroflorestais indígenas na comunidade Tunuí Cachoeira no município de São Gabriel da Cachoeira, através da realização de oficinas de formação, diagnóstico com entrevistas com intuito de registrar a compreensão ecológica dos moradores sobre as abelhas nativas sem ferrão. A partir de uma lista com 15 tipos de abelhas produtoras de mel, construída a partir de citações dos mais velhos, foi iniciada a captura para identificação e introdução em caixas racionais. As atividades realizadas foram registradas para confecção de material didático a ser utilizado em oficinas de capacitação nas viagens de intercâmbio com outras comunidades do Rio Içana, onde foram implantadas 107 caixas racionais com 3 espécies do gênero Melipona e 2 do gênero Scaptotrigona.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.