Citricultores ecológicos, um olhar sobre a transição: o caso dos agricultores da cooperativa ECOCITRUS
PDF

Palavras-chave

agroecossitemas
adversidade
produção alternativa
aceitação

Como Citar

Souza, J. M. de, & Dal Soglio, F. K. (2009). Citricultores ecológicos, um olhar sobre a transição: o caso dos agricultores da cooperativa ECOCITRUS. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7918

Resumo

A fase de transição, por ser cheia de dificuldades, apresenta-se como um “divisor de águas” entre aqueles agricultores que seguem na implantação de práticas alternativas de produção, bem como no redesenho dos agroecossistemas, e aqueles que abandonam esse objetivo e retornam ao sistema convencional. Essas dificuldades, por sua vez, podem configurar-se, mesmo que implicitamente, como motivadoras da permanência dos agricultores rumo à transformação de seus sistemas de produção. É o caso da “aceitação” por parte de parentes e amigos, apontada pelos citricultores ecológicos da cooperativa ECOCITRUS como uma das principais causas de sucesso ou insucesso nos primeiros anos de adoção da produção alternativa. Uma análise cuidadosa apontou que a aceitação social mostrou-se, por suas implicações, como fonte de motivação para a permanência no processo de transformação da lógica produtiva, levando essa resistência para além dos possíveis benefícios econômicos e ambientais oriundos da produção alternativa.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são da autoria, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.