Carbono orgânico e atributos biológicos de diferentes solos sob campo nativo na região da Campanha do Rio Grande do Sul
PDF

Palavras-chave

Carbono Orgânico
fauna edáfica
campo nativo

Como Citar

Ziani Goulart, R., Lovato, T., Pizzani, R., Ludwig, R. L., & Schaefer, P. E. (2009). Carbono orgânico e atributos biológicos de diferentes solos sob campo nativo na região da Campanha do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7879

Resumo

O estudo de indicadores biológicos da qualidade do solo em áreas de campo nativo é importante para entender os processos ecológicos que ocorrem nestes sistemas. Classificou-se área em Solo Raso (R), quando com <10 cm de profundidade até o horizonte R,correspondente à rocha matriz, Solo de Transição (T), com profundidade 0 a <30 cm antes de chegar ao horizonte R e Solo Profundo (P), quando o horizonte R está a 30 cm ou mais, com 4 repetições. Os teores de carbono orgânico foram realizados conforme a metodologia Walkley-Black. As avaliações de abundância e diversidade da fauna edáfica foram feitas através de coletas de macro e micro organismos, pelo método das armadilhas “PROVID”, também com quatro repetições. Na camada superficial de 0-5 cm não se obteve diferença entre as diferentes áreas para os teores de COT, ocorrendo diferença entre as áreas R e P apenas na camada 5-10 cm. Já em relação à fauna do solo, R obteve a menor riqueza, bem como o menor número de indivíduos.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.