A formação discursiva agroecológica do MST:O caso do assentamento Santa Rosa - RS
PDF

Palavras-chave

MST
agroecologia
análise do discurso
assentamentos rurais

Como Citar

Barcellos, S. B. (2009). A formação discursiva agroecológica do MST:O caso do assentamento Santa Rosa - RS. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7869

Resumo

Nossa pesquisa analisou a constituição do discurso da agroecologia, junto à base social do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Esse estudo se justificou na medida em que a agroecologia aparece como discurso e é apontada como alternativa de viabilização socioambiental e econômica nos assentamentos. O campo de pesquisa desse estudo foi o assentamento Santa Rosa, em Tupanciretã, no RS. Foram coletados e analisados materiais discursivos, como: entrevistas semi-estruturadas, documentos e materiais de divulgação com o tema da agroecologia. Essa investigação focou os atores e o campo social em que foi constituído esse discurso, considerando a dimensão da prática política no MST e a produção do conhecimento da agroecologia. Concluímos que a agroecologia apresentou fortes características discursivas e de deliberação política no MST, com isso, mobilizando outras formas de ação socioambiental e econômica nos assentamentos, apesar das contradições inerentes a sua consolidação.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.