Adubos Verdes e Amendoins Cultivados em Rotação com Cana-de-açúcar.
PDF

Palavras-chave

Saccharum spp.
Crotalaria juncea L.
Mucuna aterrima

Como Citar

Ambrosano, E. J. A. E., Guirado, N., Ambrosano, G. M. B., Rossi, F., Shammass, E. A., Cantarella, H., Muraoka, T., Camargo, L. F. de, & Mota, B. (2009). Adubos Verdes e Amendoins Cultivados em Rotação com Cana-de-açúcar. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7821

Resumo

Avaliou-se o desempenho da cana-de-açúcar IAC-87-3396 cultivada em rotação com leguminosas adubos verdes e amendoins. O experimento foi desenvolvido em Piracicaba, SP (22o42’S, 47o38’W e 560 m de altitude) Brasil, no período de 1999 a 2005, em um solo classificado como Argissolo Vermelho Amarelo distrófico. Os tratamentos utilizados foram: amendoim Tatu (AT), amendoim IAC-Caiapó (AC), Crotalária júncea IAC-2 (CJ) e Mucuna-preta (MP), e um tratamento testemunha (Test.). Na cana-de-açúcar foram efetuados quatro cortes e avaliada sua produtividade. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com cinco repetições. A leguminosa que mais produziu massa seca foi a Crotalária júncea (10.264 kg/ha), seguida da Mucuna-preta (4.391 kg/ha) e dos amendoins, IAC- Caipó (3.177 kg/ha) e Tatu (1.965 kg/ha). Após cinco cortes o melhor desempenho da cana-de-açúcar foi medido no tratamento com crotalária júncea e a maior produção de açúcar também.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.