Produtividade de Genótipos de Batata em Sistema de Cultivo Orgânico
PDF

Palavras-chave

Solanum tuberosum L.
Agricultura Orgânica
Agroecologia
Sistema de Manejo Sustentável.

Como Citar

Rossi, F., Azevedo Filho, J. A. de, Melo, P. C. T. de, Guirado, N., Ambrosano, E. J., Schammass, E. A., & Camargo, L. F. de. (2009). Produtividade de Genótipos de Batata em Sistema de Cultivo Orgânico. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7799

Resumo

O sistema orgânico de produção de batata (Solanum tuberosum L.) é uma excelente alternativa ao produtor rural. No entanto, entre os fatores que dificultam a produção, encontra-se a falta de estudos em relação a cultivares com aptidão ao cultivo. O objetivo deste trabalho foi avaliar a produtividade de cultivares de batata em sistema orgânico. Os seguintes genótipos foram testados: Ágata, Apuã (IAC-5977), Aracy (IAC-2), Asterix, Catucha (Epagri-361), Cupido, Éden, Monte Alegre 172, Melody, Vivaldi, IAC 6090 (Ibituaçú), APTA 15.20, APTA 21.54 e APTA 16.5. Em relação a produtividade total, as batatas mais produtivas foram: APTA 16.5 (21,02 t ha-1), Ibituaçú (19,88 t ha-1), APTA 21.54 (19,28 t ha-1) e Apuã (18,72 t ha-1), que não diferiram entre si. Convém salientar que, além da produtividade, outros fatores devem ser levados em consideração pelo produtor para escolha da cultivar a ser produzida organicamente, entre eles: a resistência a pragas e doenças e a qualidade culinária da batata.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.