O processo de organização das mulheres dentro da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) no Brasil
PDF

Palavras-chave

gênero
organização política
redes sociais
agricultura familiar
mulheres rurais

Como Citar

Siliprandi, E. C. (2009). O processo de organização das mulheres dentro da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) no Brasil. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7785

Resumo

Este artigo enfoca o processo de organização das mulheres dentro de uma rede social brasileira voltada para a promoção da agroecologia, a Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), com o objetivo de mostrar as ações desenvolvidas pelas mulheres dentro da rede visando valorizar suas contribuições e demandas na construção do movimento agroecológico brasileiro. Por meio de articulações políticas – em particular, pela organização de um Grupo de Trabalho – as mulheres conseguiram obter visibilidade para as suas questões, fortalecendo-se enquanto sujeitos políticos. O artigo enfoca ainda pesquisa realizada com integrantes da Coordenação Nacional da ANA, utilizando-se metodologias de análises de redes sociais, sobre as relações que as instituições mantinham entre si no trabalho de gênero, a opinião dos seus membros sobre como o tema estava sendo tratado, e, em particular, o papel que cumprido pelo Grupo de Trabalho. Nas conclusões são apresentadas as opiniões da coordenação da rede com relação aos temas propostos, mostrando como o GT-Mulheres, um espaço de aglutinação das mulheres de distintas origens, vem contribuindo para a atuação política das mulheres no campo agroecológico.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.