Avaliação Ecológica da Rizipiscicultura, no Município de Arari, Maranhão
PDF

Palavras-chave

plantas daninhas
rizicultura
rizipiscicultura

Como Citar

Barbosa de Sousa, A. M. A., & Gehring, C. C. (2009). Avaliação Ecológica da Rizipiscicultura, no Município de Arari, Maranhão. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7779

Resumo

O conhecimento sobre a viabilidade agronômica sistemas integrados de produção de arroz e peixe no Brasil é insuficiente. Este estudo compara a infestação por plantas daninhas e a sua composição no arroz irrigado convencional com a rizipiscicultura, no município de Arari, localizado na baixada do Maranhão, periferia sudeste da Amazônia. Os resultados demonstram que a rizipiscicultura dispensa o uso de herbicidas, uma vez que a biomassa e abundância das plantas daninhas são fortemente reduzidas, principalmente, das espécies mais agressivas que interferem no desenvolvimento do arroz. Conclui-se, portanto, que a rizipiscicultura é uma forma de produção sustentável, especialmente para a agricultura familiar, porque ela agrega valor tanto do arroz como dos peixes, reduz as despesas com insumos (herbicidas) e elimina os riscos ambientais associados à aplicações de herbicidas, em áreas hidrologicamente sensíveis.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.