Controle alternativo do gorgulho-do-milho, Sitophilus zeamais, em armazenamento com subprodutos do processamento do xisto, no Paraná, Brasil.
PDF

Palavras-chave

pragas de grãos armazenados
pós-inertes
cinza de xisto
silício.

Como Citar

Paixão, M. F., Ahrens, D. C., Bianco, R., Ohlson, O. de C., Skora Neto, F., da Silva, F. A., Caieiro, J. T., & Nazareno, N. R. X. de. (2009). Controle alternativo do gorgulho-do-milho, Sitophilus zeamais, em armazenamento com subprodutos do processamento do xisto, no Paraná, Brasil. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7769

Resumo

Estima-se que as perdas anuais causadas por pragas durante o armazenamento de grãos equivalem a 10% da produção no Brasil. O mercado tradicional fornece agrotóxicos para esta finalidade, porém os produtores de base ecológica têm poucas alternativas. Assim, objetivou-se verificar a eficácia dos subprodutos do xisto no controle de S. zeamais em sementes de milho. Foram empregados pós de xisto retortado, finos de xisto, calxisto e cinza de xisto nas doses 2 e 5 Kg/1000 Kg de sementes, terra diatomácea e testemunha não tratada. Os ensaios foram conduzidos em dois locais, em delineamento inteiramente casualizado, três repetições por local e época de avaliação. A mortalidade foi verificada bimestralmente até 180 dias. Verificou-se o efeito dos tratamentos através da ANOVA e diferença de médias por L.S.D., ao nível de P<0,05. Cinza de xisto foi eficiente até os 180 dias de armazenamento, apresentando grande potencial no controle do gorgulho-do-milho para a agricultura de base ecológica.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.