Desenvolvimento Sustentado e Rede de Relações Sociais: O Caso do Assentamento Che Guevara, Ocara, Ceará
PDF

Palavras-chave

assentamento rural
agricultura familiar
desenvolvimento sustentável

Como Citar

Araújo, J. B. C., Pimentel, J. C. M., & Paiva, F. F. A. (2009). Desenvolvimento Sustentado e Rede de Relações Sociais: O Caso do Assentamento Che Guevara, Ocara, Ceará. Revista Brasileira De Agroecologia, 4(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7709

Resumo

No Brasil a produção familiar praticada nos assentamentos rurais, têm como enfoque um maior controle no tempo de trabalho, fruto de um aprendizado e definições de novas atribuições, que dantes não pertenciam a suas relações sociais. O produtor familiar a partir desse aprendizado e da redefinição de seu papel desde a posse da terra, passa a ter à possibilidade de interagir com um novo modelo de práticas sociais. O relacionamento com o público e o privado: Mercado, Instituições de Educação, Pesquisa e Desenvolvimento, entre outras, permite a construção de uma rede de parcerias, tendo como um dos seus principais efeitos a possibilidade de controle dos seus meios de produção. O presente trabalho tem por objetivo apresentar a importância da assimilação do Capital Social e da formulação de uma Rede de Relacionamento Social em assentamento rural. Foi realizado um recorte espacial e temporal na determinação do universo do estudo do assentamento Che Guevara, no município de Ocara, localizado no Estado do Ceará, demonstrando as intervenções realizadas a partir da Rede de Relações Sociais.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.