Desenvolvimento participativo de métodos de controle biológico da Mancha Preta dos Citros na Região do Vale do Caí, RS.
PDF

Como Citar

Guimarães, A., & Dal Soglio, F. K. (2007). Desenvolvimento participativo de métodos de controle biológico da Mancha Preta dos Citros na Região do Vale do Caí, RS. Revista Brasileira De Agroecologia, 2(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7374

Resumo

A pesquisa participativa pode ser um excelente meio de desenvolvimento de métodos biológicos de manejo de doenças de plantas baseados em antagonistas nativos e adaptados, e as tecnologias envolvidas de seleção, produção em larga escala e utilização podem ser apropriadas pelas comunidades de agricultores familiares. O manejo da Mancha Preta dos Citros, doença causada por Guinardia citricarpa, e que causa grandes prejuízos aos citricultores, com o uso de microrganismos endofíticos e epifíticos nativos, tem sido um dos projetos sendo desenvolvidos de forma participativa pelo Grupo de Citricultura Ecológica do vale do Caí, no Rio Grande do Sul (RS). Os primeiros resultados apontam para a existência de microrganismos com bom potencial, e que deverão ser testados nos pomares de onde foram isolados para verificar sua eficiência a campo. No projeto em andamento a perceptiva é alentadora, e se os resultados de campo forem bons, no futuro pretende-se que sejam estabelecidas biofábricas administradas pelas cooperativas e associações de agricultores ecológicos, com a colaboração com os demais parceiros do GCE, de maneira que possam apropriar-se desta tecnologia.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são da autoria, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.