Os quintais agroflorestais em áreas de agricultores familiares no município de Bragança-PA: composição florística, uso de espécies e divisão de trabalho familiar
PDF

Como Citar

Rosa, L. dos S., Silveira, E. de L., dos Santos, M. M., Modesto, R. da S., Perote, J. R. S., & Vieira, T. A. (2007). Os quintais agroflorestais em áreas de agricultores familiares no município de Bragança-PA: composição florística, uso de espécies e divisão de trabalho familiar. Revista Brasileira De Agroecologia, 2(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/7250

Resumo

Este trabalho tem como objetivo identificar as espécies vegetais e seus usos, bem como a divisão do trabalho familiar concernente aos quintais agroflorestais estabelecidos em áreas de agricultores familiares em Bragança-PA. Nesta pesquisa, foram empregadas as seguintes técnicas: entrevistas estruturadas e a observação direta. Foram identificadas 76 espécies nos 53 quintais avaliados, sendo que 68,4% são utilizadas na alimentação, 14,5% são medicinais, 13,2% são madeireiras e o restante (3,9%) é utilizado para outros fins. Do total de espécie identificadas 51,3% são frutíferas e 13,2% são espécies florestais nativas da Amazônia. Nota-se que as espécies frutíferas detêm a preferência dos agricultores, pois estas fazem parte da dieta alimentar dos mesmos. Constatou-se que 59,2% das espécies são arbóreas, 14,5 % são arbustivas e 26,3% são herbáceas. Desse modo, os quintais exercem um papel importante para a segurança alimentar dos agricultores familiares, uma vez que a maioria das espécies é usada para alimentação. O hábito de crescimento das plantas nos quintais indica que este SAF imita, em parte, a estrutura das florestas nativas. Este SAF é manejado com emprego da força de trabalho familiar e com baixo nível tecnológico. A mulher é a principal responsável pela condução dos quintais agroflorestais.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.