Avaliação de diferentes dosagens e intervalos de tempo na aplicação de biogeo em preparo de solo direto, mínimo e convencional na produção orgânica de alface
PDF

Como Citar

dos Santos Neto, J., Alves de Sena, J. O., Santos, G., Carlos da Silva Cruz, A., Palhares Milanezi, T., Zibetti, A. P., da Silva Castoldi, O., Degasperi da Cunha, F. A., & Tait Vareschini, J. (2007). Avaliação de diferentes dosagens e intervalos de tempo na aplicação de biogeo em preparo de solo direto, mínimo e convencional na produção orgânica de alface. Revista Brasileira De Agroecologia, 2(2). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6969

Resumo

A produção orgânica se caracteriza pela alta capacidade de preservar o ambiente e reproduzir a vida livre de contaminação, utilizando a movimentação mínima do solo, adubação e uso de defensivos naturais. Em contrapartida a agricultura convencional utiliza a intensa prática de revolvimento do solo e aplicação de adubos sintéticos, proporcionando assim o desequilíbrio. Portanto há a necessidade de desenvolver novas técnicas que contraponham estes fatores, neste sentido, foi realizado um experimento comparando-se três tipos de preparo do solo (cultivo mínimo, plantio direto e convencional) e o uso de Biogeo em diferentes dosagens e intervalos de aplicações (Biogeo no transplante, a cada 7 dias a 1% e 3%, a cada 14 dias a 1% e 3% e testemunha). Verificou-se que não houve interação significativa entre os fatores preparo do solo e Biogeo, sendo apenas significativo o efeito do fator preparo do solo. Observou-se nas condições do experimento a superioridade do plantio direto, diferindo-se significativamente em relação ao peso seco, número de folhas e comprimento do caule. O outro fator, aplicação de Biogeo, não apresentou diferenças estatísticas para as características fitotécnicas avaliadas.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são dos autores, com direitos de primeira publicação para a revista.

Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuita, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.