RECONHECIMENTO ÉTNICO E INCLUSÃO SOCIAL: UMA EXPERIÊNCIA DE TRABALHO EM COMUNIDADES “REMANESCENTES” DE QUILOMBOS NO LITORAL GAÚCHO
PDF

Como Citar

Benedetti, A. C., Bonesso, R. L., & Pereira, J. S. B. (2007). RECONHECIMENTO ÉTNICO E INCLUSÃO SOCIAL: UMA EXPERIÊNCIA DE TRABALHO EM COMUNIDADES “REMANESCENTES” DE QUILOMBOS NO LITORAL GAÚCHO. Revista Brasileira De Agroecologia, 2(1). Recuperado de https://revistas.aba-agroecologia.org.br/rbagroecologia/article/view/6610

Resumo

O Trabalho ora apresentado corresponde à experiência desenvolvida pela equipe do Escritório Municipal da EMATER junto a comunidades “remanescentes” de quilombos do município de Mostardas. Localizado no litoral gaúcho, o município de Mostardas possui três comunidades rurais identificadas como “remanescentes” de quilombos, entre as quais, a comunidade de Casca, primeira área reconhecida oficialmente no estado do Rio Grande do Sul pela Fundação Cultural Palmares. O reconhecimento e inserção do “remanescente” de quilombo como público especial de políticas governamentais de combate à pobreza rural, no caso, o Programa RS Rural, proporcionou uma ferramenta para a equipe local da EMATER desenvolver um trabalho de combate à pobreza rural através de ações integradas de infra-estrutura social básica, geração de renda, manejo e conservação dos recursos naturais renováveis. Os aspectos que conformam a experiência desenvolvida, os resultados obtidos, bem como os seus limites e potencialidades identificados são descritos nesse trabalho.
PDF

Aviso de Copyright
Os direitos autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de distribuição gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais com licenciada através da CC BY-NC-SA.